Saúde oral na gravidez

Os mitos da gravidez atingem também a saúde oral. Um dos mais “chatos” e persistentes: “a gravidez estraga os dentes”. A quantidade de vezes que ouço este “non sense” no consultório, leva-me a arrumar logo com esta questão antes de nos dedicarmos àquilo que realmente importa neste artigo.

Créditos: Michelle Kumata

Durante a gravidez o cálcio presente nos dentes da mãe não está disponível para a circulação sistémica, ou seja, NÃO HÁ PERDA de cálcio dos dentes da mãe. Posto isto: não, os dentes não enfraquecem durante este estado de graça. Porém, a grávida precisa de cuidados adicionais no que respeita à sua saúde oral!

A gravidez e a saúde da boca estão intimamente ligadas e há várias considerações importantes a fazer. Algumas alterações fisiológicas e hormonais podem afetar a saúde oral da mãe e, por outro lado, a boa ou má saúde oral da mãe podem afetar a saúde do bebé.

Alimentação e nutrientes

Tudo começa com uma alimentação adequada. A alimentação afeta também o desenvolvimento dentário dos bebés, uma vez que o desenvolvimentos dos dentinhos começa a partir da sexta semana de gestação.

Doenças Gengivais

Durante a gravidez existe um risco acrescido para doenças gengivais:

– Gengivite gravídica: as alterações hormonais que se registam no período de gestação contribuem para uma maior fragilidade gengival que, aliada à presença de placa bacteriana, facilmente conduz a uma situação de inflamação gengival (gengiva vermelha, dorida e, por vezes, hemorragia)

– Doença periodental: afeta as estruturas de suporte do dente (retração da gengiva e perda de osso)

– Epúlide gravídica: trata-se de um tumor benigno (não é canceroso) que não representa perigo, mas cauda dor e desconforto necessitando de tratamento.

Nauseas e vómitos

Outra situação particular que deve ter em atenção, mas que não é exclusiva da gravidez, é que o fato de vomitar frequentemente pode provocar erosão ácida nos dentes. Quando isto ocorre, o melhor a fazer é passar a boca por água e alguns minutos depois lavar os dentes.

Consultas no Médico Dentista

Consulta pré-natal

Se se tratar de uma gravidez planeada o primeiro passo é fazer um check-up geral antes de engravidar, agendando a sua consulta de saúde oral pré-natal.

Nesta consulta deve fazer uma higiene oral e o seu médico dentista deve pesquisar se existem ou não eventuais problemas.

Ainda sobre as consultas, não esquecer que todas as grávidas têm direito ao “cheque dentista grávida”, que é emitido no Centro de Saúde.

Consulta da grávida

As consultas de acompanhamento também são muito importantes. Nestas consultas, a primeira coisa a fazer é informar que está grávida (existem gravidezes não planeadas e, nestes casos, não é possível fazer a consulta pré-natal).

Como médica dentista, planeio os tratamentos das minhas pacientes de acordo com os trimestres da gravidez. O primeiro e o terceiro trimestre são os que requerem maior atenção. Já o segundo trimestre é mais tranquilo. Basta planear as consultas com respeito pelo desenvolvimento da gravidez.

Durante a gravidez devem realizar-se todos os tratamentos dentários necessários: extrair dentes, tratar cáries, etc. Particular atenção com a radiologia, mas se necessário é possível fazer radiografias. Atualmente, os equipamentos emitem doses relativamente baixas de radiação e é sempre feita a proteção adicional com o avental de chumbo. É muito mais perigoso para a saúde do bebé e da grávida uma doença dentária ou maxilar não tratada do que um radiografia intraoral ou, por exemplo, uma infeção não tratada.

Naturalmente, a grávida deve informar o seu Médico Dentista se está a fazer alguma medicação específica para a gravidez, bem como de outras recomendações específicas do seu Médico Assistente.

Assim, a melhor forma de evitar problemas na saúde oral é a prevenção. As consultas de Medicina Dentária durante a gravidez, bem como uma higiene oral meticulosa são a chave para um sorriso saudável da mãe e do seu bebé.

Até breve!

Partilhar