Skip to main content

A palavra prejuvenation resulta da combinação de dois conceitos: prevenção e rejuvenescimento.

Prejuvenation é a designação popular para os tratamentos preventivos do envelhecimento, mesmo antes dos primeiros sinais se tornarem visíveis. Esta abordagem preventiva, em especial nos mais jovens, na casa dos 20 e 30 anos de idade, não reúne consenso de todos os clínicos. No entanto, eu considero que esta é a fase ideal para iniciar os cuidados estéticos, desde que realizados de forma individualizada a cada paciente, de acordo com as suas necessidades e com respeito pela estética de uma face jovem.

Vantagens de comecar cedo:

– Corrigir o envelhecimento já instalado é sempre mais complexo do que prevenir. Quanto mais elevado o grau de envelhecimento instalado, maior a necessidade de tratamento e nem sempre é possível atingir a correção que o paciente idealiza.

– Um paciente que aposta na prevenção terá que investir em menos tratamentos a longo prazo, pois vai amenizar a sua curva de envelhecimento.

O envelhecimento é um processo natural e na sua origem estão fatores intrínsecos (características genéticas) e extrínsecos (exposição solar excessiva, má alimentação, tabaco, bebidas alcoólicas, poluição, stress, etc.). Os tratamentos em modo “prejuvenation”, que têm ganho uma crescente popularidade entre as gerações mais novas (cada vez mais atentas e motivadas para uma prevenção precoce), atuam sobre ambos os fatores.

Por exemplo, um tratamento com IPL (luz pulsada) trata o fotoenvelhecimento resultante da exposição solar, um fator extrínseco. Por outro lado, o preenchimento do mento (queixo) ou zigoma (bochecha lateral) numa face com pouco suporte ósseo congénito (com que nasceu) ajuda a compensar um fator intrínseco para o envelhecimento.

Quais os tratamentos mais indicados para prejuvenation?

A resposta correta é: depende!

A curva de envelhecimento é diferente para cada pessoa. É necessária uma avaliação individual para identificar os pontos críticos que beneficiarão de tratamento preventivo. Cada indivíduo é único. A forma facial é singular a cada pessoa, bem como a sua fisiologia de envelhecimento e os fatores ambientais a que está exposto. Não siga protocolos predefinidos. O prejuvenation é um conceito fantástico, e no qual acredito, mas apenas faz sentido se atuar, efetivamente, sobre os pontos críticos de cada pessoa.

Assim, ficam aqui, apenas a título de exemplo, alguns dos tratamentos mais frequentemente incluídos nos programas de tratamento em modo prejuvenation e de que modo eles beneficiam pacientes jovens!

A) Rotina cosmética personalizada

A melhor prevenção começa mesmo com um bom skincare. E não, não preciso deixar o retinol e outros ingredientes ativos para mais tarde, porque depois “supostamente já não funcionam” quando formos menos jovens. Este é um dos mitos populares mais contra producentes. Higiene facial adequada e com disciplina, antioxidantes, hidratação, proteção solar e ingredientes estimuladores, como o retinol, podem ser incorporados desde cedo na rotina de pele.

B) Toxina botulínica

Para modulação da mímica facial, minimizar o aparecimento de linhas de expressão e suavizar algumas expressões faciais. Lembre-se que os tratamentos “cara congelada” raramente são ideais e subtileza e naturalidade estão indicadas, especialmente, nas idades mais jovens. Admitindo que um certo grau de “imobilização” é essencial na longevidade do tratamento e, muito particularmente, se já houver rugas de expressão visíveis na face em repouso.

C) O Skinbooster

A administração de ácido hialurónico na pele, recuperando profundamente a hidratação e a elasticidade. Peles mais predispostas a desidratar tendem a envelhecer mais cedo. Os skinboosters são tratamentos injetáveis com ácido hialurónico que vão elevar as reservas de ácido hialurónico, logo, de água. Este tratamento não modifica os volumes da face e melhora a qualidade da pele.

D) Preenchimento facial para melhoria da sustentação

Sabemos que alguns pontos estruturais da face são fundamentais para uma boa ancoragem dos tecidos. Quase todas as faces têm alguma debilidade estrutural que pode ser compensada com preenchimento. É fundamental uma boa análise facial prévia para não iniciar um processo de padronização num paciente jovem.

E) Peelings

Com ácido retinoico, glicólico ou mandélico são exemplos de ingredientes que contribuem para uma pele bonita e luminosa, revertendo e prevenindo as primeiras alterações por envelhecimento.

F) Bioestimuladores

Os bioestimuladores de colagénio, utilizados em protocolos adequados, também podem e devem fazer parte deste plano. Lembremos que, em média, a partir dos 25 anos de idade a nossa capacidade de produção de colagénio diminui a cada ano que passa.

G) O microagulhamento com PRF e vitaminas é uma das formas mais fisiológicas para manter uma pele saudável e bonita. Um “must” para todas as idades.

Se a sua geração for Millennial ou dos primeiros anos da Geração Z e ainda não iniciou o seu plano prejuvenation, saiba que nunca é tarde demais para começar uma prevenção ativa. Estará a investir no futuro do capital estético da sua beleza!

Procure um profissional de saúde em quem possa confiar. Iniciar cedo é um investimento no futuro, mas deve ser gerido com grande responsabilidade. Cada tratamento que realizamos deixa uma pegada no nosso paciente. Estaremos a semear, desde muito jovem, a evolução que a face vai percorrer ao longo da vida.

Até breve!

Escreva um comentário

A sua subscrição foi efetuada com sucesso!

Pin It on Pinterest

Partilhar