Estética Facial: afinal o que define lábios bonitos e atraentes?


Diariamente durante as minhas consultas, os lábios merecem particular atenção: no planeamento das restaurações dentárias, ao avaliar a linha da exposição gengival durante o sorriso e, certamente, ao projectar um tratamento labial. Tornou-se, confesso, quase compulsivo para mim a análise do sorriso e dos lábios.

Mas afinal o que define lábios bonitos? Porque é que alguns lábios nos parecem tão belos e sedutores?

Estas são as principais características a considerar (numeração exemplificada na imagem infra):

  • Filtrum e arco de cupido bem definidos (1 e 2);
  • Contorno labial definido: a transição entre a zona cutânea e a do vermelhão (mucosa) (6);
  • Ausência de rugas, superfície hidratada e com projeção suficiente para reflexão de luz;
  • Volume labial suficiente e um ratio espessura do lábio superior : inferior (1 : 1,618 a famosa Proporção Áurea);
  • Comissuras (cantinhos da boca) definidos e elevados (4);
  • Perfil do lábio e da face em harmonia;
  • Ausência de rugas peri orais e comprimento labial adequado (a medida desde o limite do contorno labial até à base do nariz (7);
  • Correto enquadramento dentário no sorriso. Normalmente é mais harmoniosa a exposição dentária que revela mais os dentes superiores, em comparação com inferiores (3).
Antomia do lábio jovem

Por oposição, convém lembrar que todos estes atributos desaparecem com o normal desenrolar do processo de envelhecimento.

Anatomia labial envelhecida

E se por um lado estas características são universais, por outro lado a beleza é e será sempre individual. Os lábios podem ser belos com maior ou menor volume e com proporções distintas. São, acima de tudo, singulares!

Por exemplo, a Gal Gadot, em comparação com a Rihanna ou a Priyanka Chopra, tem lábios mais finos e delicados. No entanto, são lindos e completamente harmoniosos com o seu rosto. Caso os volumizasse, muito provavelmente perdia a delicadeza dos seus traços faciais!

A questão que agora se impõe é: O que fazer para ter e manter lábios bonitos?

Primeiro: cuidar deles do ponto de vista preventivo. Os cuidados cosméticos são fundamentais e uma rotina adequada inclui hidratação, exfoliação e filtro solar. Fundamental também cuidar da saúde oral. A título de exemplo: a perda dentária precoce compromete o suporte vertical dos lábios, que ficam mais fragilizados no seu volume e nos seus movimentos dinâmicos diários, diminuindo assim a projeção labial e condicionando o aparecimento de rugas periorais.

Segundo: numa perspetiva de rejuvenescimento ou de embelezamento, existem tratamentos mais interventivos como o Preenchimento Labial com Ácido Hialurónico. E é aqui que tropeçámos num dos maiores mitos da estética facial: todos os preenchimentos labiais são para volumizar (engordar) lábios, ficando todos iguais. Não, não e não!

Cada paciente merece uma análise detalhada do seu lábio, do ideal estético que pretende e do bom enquadramento do lábio no rosto, em particular do impacto sobre o seu perfil facial.

Acima de tudo, há que respeitar os ideais estéticos do paciente: saber se pretende rejuvenescer mantendo as características anatómicas que lhe são naturais ou se pretende realçar a beleza dos seus lábios ajustando a sua arquitetura.

Uma nota adicional: o acido hialurónico uma vez infiltrado no lábio estimula a produção de colegeno local, pelo que se torna verdadeiramente um tratamento anti-aging.

Recordar ainda que existem diferenças sociais, culturais e de género onde a percepção da beleza do lábio é distinta. Por exemplo, a maioria das mulheres da região do Mediterrâneo pedem resultados conservadores e subtis. Os homens que pretendem manter um look másculo, também podem fazer um preenchimento labial com todo o respeito pelo seu ideal de beleza. Não esquecer também as situações que têm indicação com carácter clínico, pois o benefício sobre a autoestima e bem-estar psicológico é imenso: como os pacientes que atravessam processos de transição de género, a quem podemos fazer ajustes sobre a arquitetura e proporções do lábio; ainda a correção da simetria que, normalmente, não é ideal em pacientes com lábio leporino, mesmo após cirurgia corretiva.

E para finalizar este artigo deixo inspiração para os leitores do sexo masculino (e não só!), com a imagem de dois meninos com lábios bonitos e atraentes 😉

Jude Law

Tom Hardy

Até breve!

Partilhar