Escova de dentes elétrica versus manual: prós e contras

Embora os cuidados de higiene oral contem com registos pré históricos, e a utilização de acessórios como a pasta de dentes esteja documentada em antigas civilizações como as da Babilonia e do Egito, continuamos a ter muitas dúvidas sobre quais as melhores rotinas para cuidar do nosso sorriso.

Uma das questões mais frequentes no consultório é sobre qual a melhor escova, elétrica ou manual?

Ambas têm vantagens e limitações. Ficam aqui os prós e contras de cada para que possa fazer uma escolha informada.

Escova de Dentes Elétrica

Vantagens:

Remoção mais eficaz da placa bacteriana: o movimento rápido das cerdas permite um maior número de micro-movimentos cada vez que a escova passa sobre os dentes. Isto resulta num polimento e remoção da placa bacteriana mais eficaz.

Temporizador: incluído nas suas funções, ajuda o utilizador a escovar o tempo suficiente para uma boa limpeza dos dentes e gengivas. Funciona como uma espécie de “lembrete”, que ajuda a um maior auto-controlo.

Detetor de pressão: escovar os dentes como demasiada força causa lesões dentárias e gengivais! Alguns modelos têm um detetor de pressão que fazem parar os movimentos das cerdas se estiver a ser exercida força excessiva.

Fácil utilização: os movimentos automáticos das cerdas das escovas elétricas, substituem parte do trabalho manual necessário com a escova tradicional. Isto é particularmente útil para pessoas con limitações motoras, como por exemplo as causadas por doenças como a artrite reumatoide. Também para as crianças que estão a começar a cuidar da sua higiene oral de forma autónoma, as escovas dentárias elétricas podem ser uma forma divertida de motivação para a escovagem.

Desvantagens:

Mais caras: existem muitos modelos à venda, com uma grande variedade de preços, mas são mais caras, comparativamente com as escovas manuais, assim como as suas cabeças de substituição.

Pouco práticas nas viagens internacionais: devido aos diferentes padrões de tomadas elétricas existentes, estas escovas podem ser um grande “não” dependendo do país para onde se viaja.

Menos ecológicas: como usam energia elétrica ou bateria e têm componentes em plástico, estas escovas são menos ecológicas do que as manuais.

Menos ergonomia: a forma típica e o tamanho usualmente maior dificultam o alacance de algumas superfícies dentárias menos acessíveis.

Escova de Dentes Manual

Vantagens:

Mais ergonómicas: chegam a todos os “cantinhos” da boca, inclusive os de difícil acesso, o que é mais difícil para a maioria dos modelos atuais de escovas elétricas.

Eco-friendly: já existem escovas totalmente biodegradáveis, como as escovas em bambu, que são amigas do ambiente.

Fácil de transportar: é só uma escova e ocupa um espaço mínimo. Não carecem de energia, logo podem ser utilizadas literalmente “em qualquer altura e em qualquer lugar”.

Fácil de comprar e mais económicas: podem ser encontradas em supermercados, mercearias, farmácias, estações de serviço… e a preços acessíveis.

Desvantagens:

Escovagem menos consciente: na ausência de um temporizador, facilmente negligenciamos o tempo de escovagem considerado ideal para uma boa higienização, e que não deve ser inferior a dois minutos.

Sem controlo de pressão: tendencialmente o utilizador da escova manual exerce mais força, o que pode ser prejudicial para as gengivas e os dentes.

Não inclui “programas de escovagem”: à partida, cada pessoa escova sempre da mesma maneira. Isto é uma clara desvantagem das escovas manuais, uma vez que as elétricas permitem escolher “programas” que sejam mais adequados às necessidades do utilizador, por exemplo modo para dentes sensíveis e proteção de gengivas.

No que respeita à eficácia da higiene oral, desde que correctamente utilizadas, ambos os tipos de escova permitem uma escovagem adequada. Na maioria das vezes, o mais importante não é a escova, mas sim assegurar que efetua uma limpeza completa em todas as superfícies dentárias. Na dúvida pode sempre discutir esta questão com o seu médico dentista que, considerando todas as suas necessidades específicas, irá aconselhá-lo sobre a melhor escolha para si.

Podemos até optar por usar os dois tipos de escova em momentos alternados do dia, beneficiando assim dos dois tipos escovagem. É também fundamental usar outros complementos à higiene oral que limpem os espaços interdentários onde as escovas não alcançam, como a fita dentária, escovilhão ou irrigador.

A correcta higiene oral é fundamental para prevenir lesões dentárias, doença gengival, perda óssea maxilar, manter um hálito fresquinho e um sorriso bonito.

Até breve!

Partilhar