Já ouviu falar em Facial Overfilled Syndrome?

Já  ouviu falar em Facial Overfilled Syndrome (FOS)? Se traduzirmos esta designação diretamente para português o nome seria “síndrome da face demasiado preenchida”. Para agilizar a leitura deste artigo usemos então a terminologia “FOS” no resto do texto.

O FOS enquanto complicação associada ao preenchimento facial foi descrito pela primeira vez em 2017 pelo Dr. Ting Song. Eu tive o privilégio de ouvir uma das suas primeiras apresentações públicas sobre este tema em Londres, em 2018. E, a preocupação dessa apresentação em sensibilizar para mantermos os preenchimentos faciais como um procedimento seguro e com resultados naturais, fez eco naquela que é desde sempre uma das minhas bandeiras profissionais.

Essa apresentação em Londres foi uma das primeiras vezes que, num congresso internacional, se haveria de falar de forma tão clara e incisiva sobre a nossa responsabilidade enquanto injetores e profissionais de saúde, não só pelo bem-estar fisico e psicológico dos nossos pacientes, mas também pelo zelo que se impõe pela naturalidade e pela harmonia, em detrimento dos valores financeiros.

Então, o que é o FOS?

Este síndrome é caracterizado pelo excesso de volume facial que conduz a uma distorção estética e até funcional dos tecidos da face.

O que é que pode causar o FOS?

O autor deste conceito, bem como outros investigadores que estudam este fenómeno cada vez mais frequente, associam este fenómeno a uma utilização do preenchimento facial em quantidade associada a uma técnica inapropriada de preenchimento.

Ou seja, é possível que um preenchimento facial com ácido hialurónico seja realizado no mesmo rosto, com a mesma quantidade de produto e se a técnica utilizada for a correta o resultado ser maravilhoso. Mas, com a mesma quantidade de produto e com uma técnica de execução infeliz o resultado pode ser esteticamente desastroso.

O preenchimento facial com ácido hialurónico é uma poderosa ferramenta na gestão do envelhecimento e embelezamento facial. Mas temos que considerar um uso criterioso, principalmente se pensarmos nos resultados a longo prazo. O efeito cumulativo de vários preenchimentos faciais pode ser difícil de controlar, especialmente se estiverem envolvidos diferentes injetores, com abordagens distintas.
Uma das mensagens que quero passar é: se encontrou um injetor em quem confia, não troque. Não procure o injector da moda em preenchimento e menos ainda o da promoção. Procure um injector que seja um Médico Dentista ou um Médico, com formação e experiência nesta área de atuação. Que partilhe dos mesmos valores estético que os seus (a beleza é subjetiva). Se já encontrou essa pessoa cultive esta relação profissional para que possa mantê-la por muitos anos.

É possivel corrigir e tratar o FOS?

Sim, é possível corrigir parcial ou totalmente o FOS. Com uma enzima, a hialuronidase, conseguimos dissolver o preenchimentos de ácido hialurónico. Contudo, este tratamento pode requerer várias sessões, tem um tempo de recuperação associado, diferentes preenchedores de ácido hialurónico que têm comportamentos distintos frente a esta enzima e existe ainda o risco de alergia severa. Em alguns casos, poderão persistir algumas alterações nos tecidos, seja pela retenção de ácido hialurónico que não cedeu à hialuronidase, por fibrose e outros fenómenos que ainda não estão perfeitamente esclarecidos.

Como identificar o FOS?

O paciente apresenta pelo menos uma das seguintes características:

  • Perda da topografia normal da região infra orbitária (região mais central da bochecha);
  • Região perioral muito pesada;
  • Região zigomática demasiado projetada, causando uma aparência tipo “maléfica”;
  • Nariz de avatar ou com outras distorções;
  • Olhos diminuídos pela aumento exagerado malar (bochecha);
  • Queixo pontiagudo de uma forma exagerada, recordando uma  caricatura;
  • Lábios de pato ou salsicha.

Isto significa que quando fazemos preenchimento facial corremos o risco de ficar com FOS?

Se se colocar em mãos treinadas e experientes não vai ter FOS.

O preenchimento facial com ácido hialurónico, usado com expertise e bom senso estético, conduz a resultados muito gratificantes e tornou-se já uma ferramenta indispensável na gestão da beleza facial.

O preenchimento facial bem conseguido é aquele que não se nota. Apenas observamos a beleza da pessoa e não a presença do tratamento.

Se tiver mais questões a este respeito ou mesmo se achar que pode estar a sofrer com FOS, fale com o seu injetor. Se precisar de assistência, também pode entrar em contacto comigo.

Até breve!

Imagens originais retiradas da página do instagram @clique_clinic

Partilhar