A biossegurança no seu percurso dentro da nossa clínica

A biossegurança foi sempre uma prioridade na nossa clínica. Naturalmente, o COVID veio acrescentar algumas novidades, que, na realidade, apenas vieram criar um novo e mais refinado padrão de exigência.

Fica aqui uma breve descrição do atual procedimento de circulação de pacientes na clínica, para que conheça alguns dos nossos protocolos.

Os nossos procedimentos de segurança começam mesmo antes da sua chegada à clinica, através de um questionário de rastreio de saúde. Nele, queremos aferir se esteve em contacto com pessoas com COVID-19 e se tem ou teve, recentemente, sintomas sugestivos como tosse ou febre. 

Instalamos uma campainha na porta da clínica para que a sua entrada seja precedida da leitura da sua temperatura corporal. Deve também desinfetar as mãos logo à entrada e manter a utilização da máscaras durante o tempo em que permanece na sala de espera.

Para minimizar a sua proximidade a outras pessoas, limitamos a lotação da nossa sala de espera a um máximo de duas pessoas em simultâneo. Também aumentamos o tempo de cada consulta para, desta forma, reduzir o fluxo de pessoas na clínica e maximizar o arejamento dos espaços. 

Na sala de espera, é possível que tenhamos de lhe pedir que utilize um lugar específico e agradecemos que respeite as distâncias indicadas. O lugar onde se senta é higienizado após cada utilização. Assim, sempre que ocupar um sofá na nossa sala de espera sabe que ele foi desinfectado para si.

Para minimizar os contactos pedimos que não venha acompanhado à consulta, naturalmente com as devidas exceções para atendimento de utentes que requeiram acompanhamento. 

Também dentro do consultório, a equipa utiliza agora um conjunto de material de proteção individual mais elaborado, para proteger pacientes e colaboradores. Usamos várias camadas de proteção: para além do habitual pijama cirúrgico, acrescentamos bata ou fato impermeáveis. A viseira anteriormente opcional é agora uma constante e à máscara cirúrgica foi acrescida mais uma máscara FPP2.

Seguindo as orientações das entidades científicas competentes acrescentamos um bochecho pré-procedimento, que consiste numa solução de peróxido de hidrogénio ou de iodopovidona para redução da carga microbiana da cavidade oral.

O objetivo deste pré-procedimento é reduzir a quantidade potencial de SARS-CoV-2 em aerossóis gerados durante a consulta de cada paciente.

Usamos sempre uma dupla aspiração durante a produção de aerossóis, para a maximização de uma aspiração mais eficiente de partículas. 

Relativamente à qualidade do ar no consultório, é renovada através de um sistema de ar condicionado, cujos filtros são periodicamente desinfetados e verificados.

Paralelamente, temos um sistema de extração/remoção de ar que funciona 24 horas por dia para optimizar a qualidade do ar. 

Procedemos ainda regularmente à desinfeção do ambiente com Spray desinfetante.

Diariamente é feita a desinfeção do ar e superfícies através de um canhão de Ozono. Este é um dos métodos com maior reconhecimento atual pela comunidade científica para controlo de qualidade microbiológica, incluíndo a inativação de vírus .

A nossa missão é cuidar de cada paciente com respeito, profissionalismo e muito carinho. Cada dia é uma oportunidade para melhorar os nossos protocolos e nós estamos sempre vigilantes a todas as inovações e recomendações que diariamente surgem.

A nossa gratidão é imensa ao reconhecimento que recebemos de pacientes e colegas.

Até breve!

Partilhar