8 sinais de alarme que nos avisam que está na altura de reduzir o stress!

Todos nós exigimos demasiado de nós… fica aqui a referência para 8 sinais de alerta que nos avisam de que algo não está bem!

1. Queda de cabelo

Todos os dias perdemos cabelos. Em condições normais de saúde perdemos até 100 cabelos por dia. Mas em períodos de maior stress é comum vermos que o ralo da banheira começa a acumular mais cabelo do que usual e instala-se o pânico! Naturalmente o stress não é o único responsável por este fenómeno. Mas a relação entre um aumento da queda de cabelo e o stress é hoje aceite na comunidade médica. Mas atenção, pois existem 3 fases no ciclo do cabelo:

– Crescimento – anagénese;

– Paragem do crescimento – catagénese;

– Repouso e queda – telogénese.

É durante esta última fase – a telogénese – que dura entre 3 a 4 meses, que ocorre o repouso e, por fim, a queda do cabelo. É por este motivo que o fenómeno de aumento de queda do cabelo só começa a ser percecionado mais tarde. Pode demorar até 3 meses até se verificar um aumento de queda do cabelo!

2. Maior dificuldade em superar infeções

O sistema imunitário é negativamente afetado pelo excesso de stress. Assim, não é por acaso que manifestações víricas latentes como o Herpes ocorram nestas alturas. Também a nossa capacidade de resistir a infeções de cura estarão diminuídas.

3. Digestão desregulada

Alterações ao processo digestivo como refluxo gastro esofágico (aquela sensação de queimar acima do estômago), gastrite e digestões difíceis são comuns. A obstipação e os vómitos também podem ocorrer.

4. Erupções cutâneas

A pele é o maior órgão do corpo humano. Assim, não é de admirar que na pele se reflita o nosso estado de saúde geral. As manifestações de stress na pele são variadas. Um bom exemplo são as lesões de psoríase. A psoríase é uma doença crónica e que tende a exacerbar nas pessoas afectadas em períodos de crise.

5. Cicatrização lenta

Os níveis de uma hormona chamada cortisol ficam aumentados quando o nosso organismos é submetido a stress. Esta hormona é responsável por vários fenómenos, incluindo a redução da nossa capacidade de cicatrização.

6. Dificuldades respiratórias

Pacientes com com asma e alergias tendem a ter diminuição da capacidade respiratória nestes períodos. Isto é tanto mais grave em paciente com doença cardiovascular. Por exemplo, um indivíduo com insuficiência cardíaca à qual somaremos dificuldade respiratória corre um maior risco de sofrer um evento cardíaco!

7. Alterações na visão

Sensação de fadiga e perda na acuidade visual também estão frequentemente associadas a períodos de stress prolongado.

8. Ganho de peso

Em períodos de maior stress e com a dificuldade de cumprimento de horários acabamos por comer mais e com menos qualidade nutritiva. Mais junk food! Também já se sabe hoje que, algumas hormonas responsáveis pelo controlo das nossas gordurinhas, ficam aumentadas pelo fator stress. A lógica é: o organismo entra em stress e entende que deve aumentar as nossas reservas de gordura. Isto tem a ver com o nosso programa inato de sobrevivência, que é ótimo para a vida selvagem na natureza, mas não para o nosso dia-a-dia cada vez mais “selvagem”, mas também cada vez menos natural 😉

Devemos escutar o nosso corpo! Ele avisa-nos quando estamos a exigir demais. Estes sintomas são negativos para a nossa saúde e bem estar, mas são a mensagem de alerta que devemos parar e perceber se algo está mal e agir em conformidade!

Até breve!

Nota: imagem – health.usnews

Partilhar